Aquela Mari

Personal Blog

Lifestyle, moda, empoderamento... De tudo um pouco para quem está ALÉM dos padrões!


Comportamento, moda, beleza e muito mais. Se você está além dos padrões, aqui é seu lugar!

0:15
#meucorponãoépiada Há alguns meses Anitta lançou o clipe "Paradinha" e para surpresa de muitos neles havia uma dançarina plus size. Para uma surpresa ainda maior, Anitta passou a contar com uma dançarina gorda em seu corpo de balé. Muitos aplaudiram a cantora pelo feito, enquanto outros mantiveram a desconfiança , já que a Anitta sempre teve uma relação esquisita com o próprio corpo e já havia dado algumas declarações gordofóbicas. Pois bem, no dia seguinte da aparição de Thais Carla no balé da Anitta, a cantora compartilhou em suas redes uma paródia de cunho gordofóbico e não se desculpou por isso. Ontem à noite, Anitta voltou a fazer chacota de pessoas com corpos gordos em suas redes sociais. Além de fazer piada com corpos maiores, mostrou mais uma vez que tem aversão a eles e os vê como algo engraçado. Ora, que representatividade é essa que Anitta nos proporcionou? Ou representatividade é somente é botar uma minoria no palco a fim de ganhar likes e compartilhamentos? O que a Anitta faz tá longe de ser dar representatividade à pessoas gordas. Anitta faz ainda pior, dar uma falsa sensação de representatividade, enquanto mostra para o mundo que não garante a essa bailarina um ambiente seguro e de bem estar ao propagar todo essa repulsa a um corpo gordo. Quando uma instituição - e Anitta pode ser tratada assim - resolve dar representatividade a alguém, é preciso entender que fazer marketing em cima de uma minoria não é o suficiente. É preciso que o responsável por isso trabalhe também políticas de inclusão, seja responsável pela segurança e bem estar da minoria em questão. Em um momento em que muito se fala em analisar melhor a conduta de quem admiramos (seja essa admiração como amigo, como ator ou até como diva pop) precisamos analisar a conduta de Anitta como um todo. Precisamos repensar a quem damos nosso tempo, nossa audiência e nosso dinheiro. Vamos deixar o argumento de que "ninguém nasce desconstruído" pra mina que cresceu sem acesso à informação, criada por família conservadora. O que ela faz é desonestidade. Anitta há anos é uma mulher privilegiada, se não se desconstruiu é porque não quis.
2 years ago